sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A vida, o universo e tudo mais - Video Game

Não se decepcione procurando até o final desse post pela resposta sobre A vida, o universo e tudo mais. Não, não espere por homenzinhos verdes, astros (nem gosto de novela) ou planetas. Esse título só mostra meu atual passatempo no ônibus: ler as impressões humoristicamente ácidas de Douglas Adams sobre nossa sociedade. Tudo isso disfarçado de uma história viagem completamente maluca pelo universo. (O que quis dizer é que a viagem pelo universo é uma completa viagem).

O universo que quero falar escrever agora (que novidade) se resume à vida familiar do casal e tudo mais. (Ainda me pergunto (para mim mesmo, dentro da minha cabeça) se podemos nos considerar uma família de duas pessoas, ou se terei que esperar a chegada dos filhos. Gosto da idéia de já ser uma família).

Dentro desse universo, o primeiro assunto que quero abordar é o (para alguns amado, para outrAs odiado) video game!



Antes de entrarmos na polêmica (se bem que com essa imagem acima já foi...) tenho que falar que esse ser inofensivo e inanimado (se considerarmos que ele continua parado no mesmo lugar enquanto suas imagens são projetadas na TV, salvo nos casos em que acessos de raiva súbitos são capazes de catapultá-los em direção à parede), bom como ia dizendo, esse ser inofensivo, na maioria das vezes inanimado, não é mais assunto só das rodinhas de meninos homens, ganhou voz, de vez, entre as luluzinhas. O detalhe que diferencia uma panelinha da outra é simples:

Enquanto homens trocam informações sobre o assunto, as mulheres trocam reclamações sobre o mesmo assunto.

A partir daqui vou dar minha opnião (masculina) sobre o assunto, portanto fique a vontade para discordar e comentar nos posts. Ah, fique inclusive a vontade para não ler minha opnião.

Em primeiro lugar não consigo ser imparcial nessa opnião (se é que alguém consegue ser imparcial em uma opnião) por dois motivos:

  1. Pertenço ao grupo que troca informações sobre o assunto (e não reclamações)
  2. Sou de uma geração que cresceu vendo o ATARI ser aposentado e surgir o master, mega e super (system, drive e nintendo respectivamente na mesma ordem sucessivamente)
Sendo assim me dão preguiça algumas discussões que conferem ao objeto inanimado a culpa e que apontam como solução para todos os males da humanidade sua simples eliminação. Essas abordagens são tão eficazes quanto queimar livros em praça pública.

Considero o video game como mais uma opção de lazer (das boas) tal como é o futebol (ver e jogar), a leitura (boa), música (escutar e tocar), cinema, tv, passar roupa, etc. Daí a questão (para mim) não é se o video game é um problema ou não, é se o casal (as esposas diriam: os maridos) tem feito dele um problema ou não.

Sim, talvez esse seja o problema não seja o video game mas o abandono da realidade, não saber conciliar, ceder, negociar, priorizar... afinal todos precisam descansar em algum momento (e o lazer pode ser uma excelente forma de descansar a cabeça). A questão então não é sobre o lazer, mas sobre o momento adequado para ele, logo não creio que o problema seja o video game, mas o momento adequado (para as mulheres nunca) de exercitar os dedos nele (os dedos também precisam de exercício).

O que vejo na maioria das reclamações das mulheres (a Bruna me mostrou uma comunidade onde as mulheres preparavam uma verdadeira revolução contra o objeto inanimado) é a falta de senso dos maridos (é amigões, nesse ponto terei que me render) capazes de deixar as mamães e seus bebês recém nascidos em casa com toda a barra para jogar até altas horas na lan house. (Um dia desses, aqui no serviço, foi motivo de piada um colega que foi retirado de uma partida de F1 on-line pela esposa que berrava ao fundo no microfone: IRRESPONSÁÁÁÁÁVEL).

Não, não quero mesmo me autopromover, nem ganhar pontos com a esposa. Afinal estou aprendendo aos tropeços como funciona esse universo de família e casamento. Sei que bom senso nunca é demais, diálogo compreensão e tudo o mais que todo mundo fala e que não é fácil praticar. Sei que muitas vezes erro, algumas acerto, e por aí vai. Infelizmente sei agora também que o video game (troque pelo lazer que quiser) tem hora prá começar (mais tarde que gostaria) e terminar (mais cedo do que gostaria). Tem também dia para acontecer, dia não e outro quem sabe, talvez, sim.

De qualquer forma, A LUTA CONTINUA COMPANHEIROS !!! (Dentro da realidade e possibilidade viu amor)

PS: Igor ocê (eu sou mineiro UAI) tá devendo levar o PS para o sítio no próximo final de semana que for prá lá. Bruno e Carnot estão devendo o campeonatinho de PES ou FIFA (ou qualquer outra coisa). Pessoal da célula aguardem o dia livre com direito a video game e comida (se Deus quiser e a esposa tb).

2 comentários:

  1. Igor Botelho de Paula14 de outubro de 2011 12:47

    hahahahaha Carlos, cumpri a minha promessa de levar o PS pra lá, e ainda por cima com um gostinho da vitória de virada! hahahahaha

    ResponderExcluir